abacate (vilã)?

Abacate: vilão das frutas(?)

A imagem do abacate, vilão das frutas por conter alta taxa de gordura, está com seus dias contados. Pesquisas recentes indicam que a fruta pode trazer benefícios à nossa saúde se incluída com freqüência na dieta.

Rico em calorias, o abacate é uma fruta considerada inimiga dos regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. Cerca de 100g da fruta contém aproximadamente 170 a 180 calorias, sendo que 85% dessas calorias vêm da gordura presente na polpa. Mas o que poucos sabem é que a maior parte da gordura do abacate é monoinsaturada, um tipo de gordura que não deixa os níveis de colesterol se elevarem no sangue.

Os abacates, assim como outras frutas e vegetais, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo. São ricos em vitaminas E e C, potentes antioxidantes que ajudam a promover a saúde dos dentes e gengivas, e protegem os tecidos do corpo de danos oxidativos. Além disso, a presença de folatos (vitamina do complexo B ) no abacate, promove o desenvolvimento saudável das células e tecidos.

Recentemente, pesquisas têm mostrado que o abacate é rico em fitonutrientes, substâncias naturais da planta que funcionam como nutrientes e auxiliam na redução do risco de doenças, tais como as cardiovasculares e o câncer.

Esses fitonutrientes recentemente descobertos no abacate são o beta sitosterol e a glutatoína. O beta sitosterol auxilia na redução dos níveis de colesterol enquanto que a glutatoína, age como um antioxidante. Os antioxidantes ajudam o corpo a neutralizar a ação dos radicais livres, os quais têm sido apontados como um dos fatores responsáveis no desenvolvimento de doenças cardiovasculares e câncer. O abacate, uma das melhores fontes de glutatoína, pode oferecer certa proteção contra o câncer oral, de garganta e outros tipos de câncer , segundo investigações recentes.

Vários estudos têm mostrado que o abacate regula os níveis de colesterol no sangue. Numa das pesquisas, cardiologistas australianos estudaram o efeito do tipo de dieta sobre o nível do colesterol sangüíneo em 15 mulheres. Submetidas a dois tipos de dietas alternadas, durante 3 semanas, elas consumiram uma refeição com 37% das calorias provenientes da gordura do abacate, usado cru em saladas. Após esse tempo, elas passaram a ingerir refeições à base de um cardápio pobre em qualquer espécie de gordura. Os resultados dessa pesquisa mostraram que nas duas dietas houve diminuição dos níveis do colesterol sangüíneo, mas na dieta com abacate o resultado foi muito mais significativo, ou seja, os níveis de colesterol sangüíneo diminuíram cerca de 8,2%, comparado com 4,9% na dieta sem abacate.

Estudos têm mostrado também que a gordura monoinsaturada presente no abacate pode aumentar as taxas de HDL (o colesterol bom) e diminuir o colesterol total, mas tem pouco efeito sobre o colesterol ruim, a fração LDL.


No Japão, na Universidade de Shizuoka, outras pesquisas têm sido desenvolvidas para comprovar os poderes do abacate em proteger o corpo contra toxinas que prejudicam o fígado. Entre 22 frutas pesquisadas, o abacate mostrou-se o mais capaz em diminuir os danos provocados no órgão por fatores semelhantes aos causados por hepatites virais.

Com base em todos esses estudos, a imagem negativa que as pessoas tinham do abacate vai cedendo lugar para outra: a de uma fruta cheia de qualidades e que pode trazer benefícios a nossa saúde.

Comments