BUNGEE DANCE FLIT


Se divertir e sem colocar muito os pés no chão. Essa é a proposta do Bungee dance, série de exercícios criada na Tailândia que combina dança, movimentos aéreos e acrobacias.Para o ortopedista especialista em coluna, osteometabolismo e intervenção em dor, Jonas Lenzi, o uso de elásticos é o grande benefício da prática, pois proporciona o fortalecimento da musculatura central – o principal estabilizador da nossa postura e importante para a realização de todos os movimentos do cotidiano.

“A grande vantagem é que se trata de uma atividade tridimensional, pois contrai diversos músculos ao mesmo tempo. Ao contrário da academia, que é uma atividade convencional, no Bungee os grupamentos musculares são trabalhados isoladamente”, reforça o médico.

A diversão é o maior diferencial do Bungeedance. “As pessoas saem da aula escorrendo suor, mas nem percebem o quanto se exercitaram, porque é muito divertido.

O Bungee dance pode ter benefícios para quem sofre com problemas no joelho e coluna, pois elimina parte do efeito da gravidade, além de ser uma boa opção para pessoas que têm riscos de queda, como os idosos e portadores de distúrbios neurológicos.

“Outras técnicas com elástico já são usadas na fisioterapia em pessoas com paralisia cerebral ou síndromes neurológicas”.

Mas quem acha que é fácil “voar”, está enganado. “Muitos veem os vídeos e pensam que o Bungee irá ajudá-lo a ‘voar’, mas na verdade é o oposto. Você precisa dar muita energia para criar tensão e conseguir se levantar do chão”, complementa.

Riscos

O Bungee tem suas peculiaridades, em especial por permitir a realização de muitas acrobacias. Justamente por isso, é preciso tomar cuidado na execução dos movimentos.

Segundo os criadores, o exercício não é indicado para grávidas, mulheres que tiveram bebês há menos de 6 a 12 meses, pessoas com problemas cardíacos ou na coluna vertebral, glaucoma ou que passaram por algum tipo de cirurgia entre 6 a 12 meses antes.

Vamos tentar voar?

Faça parte , venha com a gente se divertir.